Buscar

Quando a gente acontece – Belle Leal | Resenha

“Lembre-se de que seus sonhos são como anjos. Eles vão lhe guiar até a luz do amor e espantarão toda a escuridão”

Capítulo 17


Livro enviado pela autora em parceria com o blog.


Quando a gente acontece ambienta-se na vida de jovens médicos e hospitais. O enredo narra a vida de duas famílias ricas de São Paulo que tem renomados hospitais na metrópole e narra a vida de Sophie Leal d'Ávilla, médica cirurgiã de apenas 26 anos de idade e que ama a profissão, protagonista da trama.

A jovem tem um namorado, que não é um rapaz nada dos sonhos ou príncipe encantado. Com isso, Sophie vê no rapaz um namorado sem pretensão de casamento ou algo futuro.

No momento que o leitor crê que o livro ficará apenas na história nada romântica da menina com o rapaz errado e uma "mocinha" que espera sentada seu príncipe encantado, a vida da médica desmorona ao ver seu porto-seguro partir, seu padrinho.


“Quando eu era pequena, costumava adorar as histórias que meu padrinho me contava. Contos de fadas. Princesas, príncipes, carruagens, castelos, fadas madrinhas, cavalos brancos, magia... Um amor verdadeiro”

Cap 4 - Pg 32


Ela o chamava carinhosamente de Tio Haroldo. Ele era nada mais, nada menos, que o seu padrinho e acionista do hospital que ela trabalha. Detalhe, a outra parte das ações são de seus pais, também dedicados profissionais da área da saúde.

Não basta superar a perda de um ente querido, Sophie tem que lidar com a leitura do testamento de seu padrinho, pois ela é citada como uma das herdeiras, mas um mero detalhe coloca os planos da jovem por água abaixo, ela teria que se casar com o seu "amor de infância", Alexander, que também é afilhado de tio Haroldo e por um acaso, também médico.

O problema é que ela e o rapaz não se dão nada bem, e a família do moço é acionista de outro hospital que tinha o falecido como sócio.


A união de duas pessoas como uma só. Era um sonho adormecido meu. Um sonho que há muito tempo não me dava nem ‘oi’.”

Abro um parentes, para dizer que essa frase é uma das mais lindas de todo o livro!

Cap. 5 – pg 36


O objetivo do tio foi de deixar os dois afilhados bem financeiramente e unidos.


“Fiquei, sem dúvida alguma, indignada com o absurdo que tio Haroldo colocara naquele pedaço de papel.”

Cap. 5 – pg 36


O que ela fará agora? Será que irá casar-se sem amor ou deixará tudo para trás e procurar seu príncipe encantado? E o que será de seu namorado atual?


Uma narrativa linda, que fala sobre a beleza do amor, amizades, família e que aborda um tema sobre o grande carinho "maternal de quem não gerou a criança".


A gente acontece merece ser lido por todo bom leitor de romances dramáticos, pois o leitor não desgrudará do livro até a última página, pois há um toque de suspense, mas fique tranquilo! Nada de mortes ou sangue por aqui! Rsrs



“[...] a medicina também era meu sonho”

Cap. 18 – Pg. 142


Sobre a autora:

“Oi! Tudo bem? Meu nome é Isabelle Leal. Mas, por favor, me chame de Belle (ou vou pensar que você está com raiva de mim!). Eu adoro falar! Só que, de vez em quando, os sonhos vêm com tudo. Então eu os escrevo para tê-los comigo para sempre. De acordo com minhas melhores amigas, eu sou “sonhadora, criativa e com uma pitada de teimosia que só as melhores pessoas têm”, além de “bastante decidida, apesar de negar até a morte”. Eu tenho vários desejos. Mas dois deles batem forte dentro do meu coração: encontrar a felicidade e contar minhas histórias para o resto da vida.”

Achei muito bacana a forma que ela coloca sua biografia no livro.


Contado com a Belle Leal:

https://www.belleleal.com.br/

https://www.instagram.com/belle_leal/


Adquira "Quando a gente acontece" na Amazon.


Por Eliaquim Batista.

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Amazon
  • Branca ícone do YouTube

© 2020 por Eliaquim Batista - Blog Vida de Escritor.

São Paulo / SP