Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Amazon

© 2020 por Eliaquim Batista - Blog Vida de Escritor.

São Paulo / SP

Turma da Mônica - Laços - Opinião Pública

Maurício de Souza é um dos ícones da nossa literatura brasileira contemporânea. E ainda em sua juventude criou as histórias em quadrinhos da turma da Mônica e traz como base sua família e amigos para criar os personagens. Mas a história não era para ser do jeito que conhecemos. Segundo o jornalista Eduardo Vilella, quando Maurício começou a criar as tirinhas em 1959 os protagonistas da trama eram o cachorrinho Bidu e Franjinha. Somente na década de 1960 é que Mônica e Cebolinha se tornaram os protagonistas e Magali e Cascão terminam de formar o quarteto da rua do Limoeiro.



Desde então, as tramas da gordinha de dentes grandes, tem sido um fenômeno e sucesso de vendas seja de livros, gibis, revistas, passatempos, etc. Como naquela história antiga, no lugar que Maurício de Souza coloca a mão, transforma aquilo em ouro.

Mônica foi inspirada em uma das filhas do criador, que hoje trabalha na empresa do pai e as histórias em quadrinhos foram e são usadas por professores em aulas de diversas matérias e até para alfabetização e letramento de crianças.

Como também cada personagem do ciclo principal tem diferenças que as crianças tem, e mesmo assim eles são hiper amigos!

Repare: Um tem problemas dentários, outro que não tem o hábito da limpeza, problemas capilares, o amigo do interior, o que tem problemas na fala a língua plesa (eu tinha quando era pequeno) rsrs, o que abusa na comida e por aí vai. Mas sempre são crianças felizes e que levam valores importantes em cada uma das histórias.


Com um tempo, jogadores de futebol, ganharam as páginas dos gibis, o filho caçula de Maurício entrou na dança e Mônica fez mais mil e uma amizades, todas sempre bem veiculadas pela mídia.

A personagem chega a ser tão querida pelas crianças que ganha um parque de diversões em um shopping de São Paulo. Com o estouro do mangá, Mônica cresce e fica jovem, Chico Bento se torna moço e ganham as páginas em estilo repaginado e histórias para o público teen. Agora os gibis também são lançados em espanhol e inglês.

E chegamos até um dos filmes nacionais com maior repercussão da grande mídia, pelo menos no último mês. Turma da Mônica – Laços.

Para um cartunista, ter sua obra nos cinemas, que aconteceu algumas vezes, já deve ter sido uma baita emoção para Maurício de Souza. Mas ver seus personagens em atores de carne e osso, deve ser incomensurável!

Será que Giulia Benite, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo e Gabriel Moreira vão agradar o criador de seus personagens?



Mas deixando o emocional de lado, para mim, Maurício de Souza fez o caminho certo seja como escritor, cartunista ou empresário. Apostou no marketing, criou uma boa história e em seu coração sempre quis o bem. O bem que ele quis se tornou algo tão especial que se tornou algo gigantesco.

Ao se reinventar, se mostra visionário e aposta suas fichas em algo que acredita dar certo e o legal é que onde ele aposta, dá ceLto, como diLia o Cebolinha paLa a Dentuça.

Se eu fosse Silvio Santos, falaria com Íris Abravanel e criaria uma novela em parceria com Maurício de Souza, ou até ele mesmo como autor principal, transformaria o SBT em ouro também? Não sei!

Mas em bons exemplos sim. Personagens novos? Talvez! E o melhor: A alegria de crianças e adultos que passaram por gerações ao lado de Sansão e a sua dona dentuçona!

Por Eliaquim Batista.